terça-feira, 25 de novembro de 2014

Banco Itaú doa livros para a Biblioteca Escolar do Limírio Cardoso

          Já dizia o adágio popular: “Uma andorinha só não faz o verão.”  Com todo e qualquer projeto não é muito diferente: carecemos da união de esforços dos diversos setores da sociedade para cumprir nosso papel de formar leitores.  Já estabelecemos parcerias vitoriosas com o SESC, com a Biblioteca Federal Zila Mamede, Editora Paulinas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, além de contar com o nosso ‘para-sempre-parceiro’ Instituto de Desenvolvimento da Educação e Instituto C&A. 

          O benefício se achega quando uma comunidade inteira trabalha, de forma conjunta e em parceria, para melhorar o seu espaço.  E, por vezes, o bem está mais próxima do que se imagina – logo ali, na vizinhança. O Banco Itaú, com atuação em todo o território brasileiro, já tem uma tradição no fortalecimento de programas que visam o progresso das políticas públicas de educação, em especial, a formação de leitores.

          Neste último dia 25 de novembro de 2014, o Banco Itaú, na pessoa da sua gerente, Edlaine Bezerra, visitou a nossa escola mais nova, a Escola Municipal Limirio Cardoso, para entregar um kit de excelentes livros para a sua biblioteca escolar. Livros clássicos como "Fábulas Italianas", de Ítalo Calvino, outros de escritores premiados como "Maria Teresa", de Roger Mello, para o fundamental ll como "Os 100 Melhores Contos de Humor da Literatura Universal", e, ainda Clarice Lispector, Machado de Assis, Fernando Sabino, dentre outros necessários títulos.  





         Estes e outros esforços para se firmar novas parcerias são fortes contribuições para os ótimos resultados que o projeto tem colecionado nos seus cinco anos de vida.

          Fato.  Uma andorinha só não faz o verão.  Mas, um bando delas, de grão em grão, podem anunciar excelentes estações por vir. Vocês verão!



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Acervo: saiba escolher. Volnei Canônica, coordenador do programa Prazer em Ler, do Instituto C&A, dá algumas indicações para escolha de livros

Fonte: www.institutocea.org.br, acessado em 24 de novembro de 2014. 
 

Por que ler para crianças pequenas?

 

É fundamental que a criança tenha acesso a literatura desde muito cedo. Uma boa história possibilita que a criança exercite seu lado cognitivo/imaginário e possa, por meio da narrativa, ir elaborando referências do mundo. Ao ler para uma criança vínculos afetivos se estabelecem. Ler é compartilhar e compartilhar é entregar um pouco de nós para o outro.




Ter um bom acervo é fundamental para que possamos escolher qual história vamos ler já que o livro, impresso ou digital, é um objeto fundamental para a humanidade. Num livro encontramos registrado conhecimentos de culturas e percepções sobre o passado,  presente e possibilidades de futuro. O livro é o primeiro museu que a criança tem acesso.

Um bom livro infantil deve levar em consideração alguns aspectos como:

  •     O livro é um objeto sensorial e artístico. Portanto, o seu formato e tamanho, a sua textura, a escolha do papel e seu projeto gráfico é muito importante.
  •     O texto literário deve possibilitar diferentes leituras sobre uma mesma história. Novos ângulos. Novas percepções. A história não pode ter a preocupação de querer passar uma ideia especifica e nem uma moral (a moral nos contos de fadas tem uma função dentro de um contexto histórico da época que foi escrito). O texto não deve julgar os personagens que nela aparecem. Pensamos o quanto é pobre um texto que quer apenas nos ensinar algo? Que nos traz uma ideia única? Eu acho muito chato! Se ao lermos a pergunta "é isso mesmo?" não aparecer é porque não é um bom texto.
  •     A ilustração segue uma narrativa que contribui para o entendimento da história mas também possibilita ao leitor outras informações que não estão no texto ampliando assim a capacidade de reflexão e de exercitar o imaginário,  o simbólico.
  •     Para ilustrar um livro é necessário que o ilustrador faça um trabalho de pesquisa e mergulhe no texto e que utilize matérias que melhor contribuam com a linguagem que ele quer utilizar para a história. A ilustração não é apenas um desenho.
Volnei Canônica, no Seminário Prazer em Ler, com os mediadores de leitura de Parnamirim

Indicação de livro para crianças de 2 a 6 anos
 

"Todo cuidado é pouco!" escrito e ilustrado por Roger Mello - Editora: Companhia das Letrinhas.

O livro apresenta personagens que vão se conectando um na história do outro. O escritor e ilustrador, ganhador do prêmio Hans Christian Andersen 2014 na categoria ilustrador (prêmio considerado o Nobel da Literatura Infantil), escolhe muito bem as palavras e as imagens propiciando que as crianças se divirtam com a história sem deixar de ampliar o universo infantil com novas palavras e informações. O escritor sai do óbvio em que um jardineiro está cuidando de uma rosa branca para não fugir e puxa, como se fosse por um fio, a ligação do jardineiro com outros personagens divertidos. O texto brinca todo o tempo com o elemento surpresa o que faz com que as crianças fiquem atentas ao enredo para saber o que vem em seguida. Mas quando tudo parece estar esclarecido o texto nos surpreende novamente porque "Todo cuidado é pouco!"

As ilustrações do livro são belíssimas dando movimento a narrativa do texto, contribuindo para a construção do enredo e deslocando o olhar da criança durante toda a história.



Indicação de livro para a Estação da Leitura

"A espada e o novelo" - Autor: Dionisio Jacob; Ilustrações: Renato Alarcão - Editora: SM

O livro "A espada e o novelo" traz a história de um célebre contador de histórias que está à beira da morte. Para ouvir o que seriam as últimas histórias do velho Laodemo, pessoas de diferentes localidades do mundo se reúnem nesta ilha do mar Mediterrâneo. Pela memória do sábio Laodemo conheceremos vários feitos de heróis mitológicos como Jasão, Héracles e Teseu, e por sua boca falará os deuses, fazendo o mundo voltar a ser habitado por ninfas, centauros e monstros.

O livro recebeu, em 2010, o Prêmio FNLIJ de Melhor Livro para Jovens. É uma obra, como sugere o título, que transita entre guerras, amores, fúria e perdão como se tivessem emaranhados num grande novelo que é o mundo.


Especialista em Literatura Infantil e Juvenil pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Literatura, Arte e Pensamento Contemporâneo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e desde 2011, Volnei Canônica coordena o programa Prazer em Ler do Instituto C&A.

 

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Rio de Leitura apresenta sua experiência na ll Semana do Livro e da Biblioteca do IFRN

          Que histórias o Projeto “Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura” teria para fazer surgir novas histórias de promoção da leitura literária?

          Essa, talvez, tenha sido a pergunta que motivou a bibliotecária do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Marise Lemos, para convidar o projeto para compartilhar a sua experiência durante a ll Semana do Livro e da Biblioteca, neste último dia 19 de novembro.  Como começou, quem são nossos parceiros, nossas dificuldades e avanços, premiações, enfim, foram alguns dos tópicos abordados.

          Na oportunidade, a coordenadora das escolas Luiz Maranhão e Íris de Almeida, Jaciana Sousa, partilhou a experiência de sua cidade natal, Acari: "Adote um Leitor",e a biblioteca da instituição apresentou o projeto "Biblioteca ao seu alcance: usando o QR Code".  O grupo de alunos do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - o Bibliocena - apresentou uma peça em que os protagonistas eram Câmara Cascudo e Monteiro Lobato a trazer de volta, à cena, o livro.


Lendo "Felicidade Clandestina", de Clarice Lispector

Alunos da Escola Municipal Jacira Medeiros apresentam a obra de José de Castro: "O Mundo em Minhas Mãos"

Lobato apresenta Emília

A estrela do evento

Alunos da escola leitora de Parnamirim participam da ll Semana do Livro e da Biblioteca

          Fortes indícios, na cidade de Parnamirim, mostram que essa mudança, para melhor, no comportamento leitor das comunidades escolares de nossa cidade parecem estar em curso: professores, mediadores de leitura, alunos, entre vários outros profissionais, estão tentando avançar nessa forma de relação com a palavra, por meio de projetos de leitura dos mais variados.
.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Neilza Gomes visita a Biblioteca da Cidade da Criança

          Não há mais fronteiras para a poesia em Parnamirim.  Apesar de encontrar abrigo em nossas bibliotecas escolares, ela, também, vai às feiras, aos abrigos, aos shoppings, enfim.  Ainda frequenta centros infantis, mas também revela-se em restaurantes e museus, passeia de trem e anda de elevador. 

          Neste último dia 18 de novembro de 2014, ela visitou uma ‘Cidade’: a Cidade da Criança.  Seis anos depois de ter sido interditada, a área verde localizada no bairro do Tirol, foi palco de leituras várias feitas pelos alunos da Escola Municipal Neilza Gomes.

          Entre os 25 mil metros quadrados, lá estava o espaço mais desejado: a biblioteca! Meninos e meninas invadiram o espaço para ler e receber leituras de sua mediadora Gracileide Oliveira e da assessora do Projeto "Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura", Aracy Gomes.  Na oportunidade, a TV Assembleia, que tem como objetivo dar publicidade aos temas debatidos na Casa, também ultrapassou suas fronteiras e entrevistou algumas das crianças leitoras.  

          Juntemo-nos à poesia e às crianças e avancemos em nossos limites.  Há sempre mais por vir!








terça-feira, 18 de novembro de 2014

A Lua no Céu e Salizete no Eva Lúcia

          Ler. Eis aí um ato farto de inúmeras implicações, consequências e motivações. Cada leitor é um mundo e este busca algo que lhe sacie o desejo por mais. Uma estratégia de excelência, que qualquer escola pode adotar, é levar escritores para o encontro de seus leitores.  

          E assim fez a Escola Municipal Eva Lúcia.  Neste último dia 18 de novembro de 2014, quem esteve a compartilhar suas experiências enquanto leitora, na lll edição da Feira do Livro na instituição, foi a escritora Salizete Freire, uma das dez finalistas nacionais do Prêmio Jabuti de Literatura Infantil, em 2012.





          Salizete foi homenageada com a leitura de todas as suas obras publicadas, inclusive em Libras, pela intérprete Fernanda Celeste, diante de paineis que reproduziam as capas de seus livros.   Também recebeu presentes: orquídeas e releituras de suas obras feitos por alunos da educação infantil foram alguns dos mimos recebidos. Bastante emocionada, a escritora agradeceu a oferta de uma escola pública, gratuita e de qualidade. 

         Certamente um daqueles dias que ficarão guardados na memória de toda aquela comunidade escolar. 



domingo, 16 de novembro de 2014

Íris de Almeida e os "Retalhos do Pequeno Príncipe"

          Um livro que, a cada leitura, novos tesouros são encontrados: um clássico!  E, como todo e qualquer clássico, a sua leitura é indispensável.

          O “Pequeno Príncipe”, obra do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, pode parecer um texto simplório, porém apresenta personagens plenos de simbolismos: o rei, o contador, o geógrafo, a raposa, a rosa, o adulto solitário e a serpente, entre outros.

          Meninos e meninas da Escola Municipal Íris de Almeida sabem muito bem o valor do clássico em questão.  Durante todo o ano de 2014, eles, em sala de aula e na Biblioteca Escolar José Xavier Cortez, leram e releram o livro.  

          Neste último dia 14 de novembro, promoveram a culminância do projeto com a ação “Retalhos do Pequeno Príncipe”.  O evento, que contou com a participação do corpo docente, discente e de algumas mães, teve leituras de Exupéry, e de Fernando Pessoa (Emissário de um Rei Desconhecido), versículos da obra sapiencial de Provérbios, contos de Pedro Malasartes, além de produções de professores e alunos.  


Participação da mãe no evento
Clássico


O projeto cumpre seu objetivo

          Entendemos que a apropriação de um clássico exige um esforço maior por parte do leitor, mas, com o empenho da mediadora de leitura Francilene Nunes, percebemos que tal desafio, de manter os livros como parte do cotidiano dos leitores em formação do Bairro de Monte Castelo, tem sido conquistado.  Parabéns a todos que compõem a Escola!

sábado, 15 de novembro de 2014

Entre sorvetes e livros: João Gomes promove Sorvetada Literária

          O clima é tropical, estação propícia ao consumo de sorvetes, e o clima da biblioteca escolar é igualmente adequado à leitura.  Sendo assim, a Escola Municipal João Gomes promoveu a “Sorvetada Literária” neste último dia 14 de novembro do ano corrente.

          Entre picolés e textos de Ana Maria Machado, bananas-splits e poemas de Patativa do Assaré, sundaes e leituras da escritora potiguar Glória de Azevedo, presente no evento, meninos e meninas do bairro de Liberdade, orquestrados pela mediadora de leitura Ivânia Marques e pela coordenadora pedagógica Marinalva Técia.  


Leitura dramática da obra de Glória de Azevedo.  A escritora estava presente no evento.

A pequena, ainda no 2º ano, lê com propriedade e encanta a mesa.

Dramatização do clássico "Chapeuzinho Vermelho"
          Algo que impressionou durante o evento é o valor da escuta que a comunidade escolar dá à leitura.  As crianças, apesar de em tão grande número, estava silentes a ouvir as apresentações literárias.  Um comportamento leitor elogiável, apesar da idade dos envolvidos!


O projeto cumpre seu propósito: satisfação na leitura!

A secretária de educação, Vandilma de Oliveira, prestigiou o momento, junto ao corpo discente da instituição.