quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Viva a generosidade! Vivas para André Neves!

          Disseram, certa vez, que ‘generosidade’ é a arte de devolver o que não é nosso.  O fato é que esta disposição bondosa está em falta, principalmente no meio em que o vil metal comanda. De grande valor, o ato de generosidade é nobre, e quando vem de famosos, torna-se inspirador. 

          No último dia 19 de agosto de 2015, o escritor André Neves, conhecido por premiações de grande valia no meio literário, deu uma prova cabal desta virtude: ofertou à Escola Municipal Íris de Almeida, uma ilustração para a comunidade leitora do Bairro de Monte Castelo.  Durante algumas horas de sua visita, o escritor, que coleciona prêmios e menções honrosas em reconhecimento ao seu trabalho como ilustrador com livros de imagem como o Prêmio Luís Jardim 2001, Prêmio Jabuti e Premio Açorianos, e, ainda, selos de "Altamente Recomendável", concedidos pela Fundação Nacional do Livro Infantil. 



          Um escritor assim perdurará na memória e está eternizado nas paredes da Biblioteca Escolar José Xavier Cortez. 

          Viva a generosidade! Vivas para uma escola que luta e alcança o status de ser leitora!  Um viva também a André Neves que nos faz acreditar nela!  

          Para assistir o vídeo clique aqui.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Dias 24 e 25 de Agosto de 2015... Guardados na memória do Rio que Flui

Guardar

“Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por
ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que se quer guardar.”

          O poema “Guardar”, de Antônio Cícero, foi apenas um dos tantos textos lidos no 9ª Seminário Prazer em Ler: "Direito à Leitura", ocorrido nos dias 24 e 25 de agosto, no Centro Municipal de Referencia em Educação Aluízio Alves

          Como nos informa o Aurélio, “Guardar” é "vigiar", "buscar algo com a vista" para defender, preservar ou proteger.  Em quaisquer desses sentidos, privilegia-se o sentido da visão. Ver algo que se oferece à contemplação, como uma ilustração feita com açaí e fogo de Maurício Negro, ou as cantigas populares rememoradas por Iaperi Araújo ou, ainda, a revisitação dos quadros de Picasso rememorados pela professora Tania Rosing.


Mãe de uma aluna leitora da Escola Neilza Gomes lê Drummond

          E vimos.  Quase seis centenas de professores contemplaram dados ainda desanimadores com relação ao perfil leitor do potiguar na relação do potiguar com a Leitura com o resultado da Pesquisa Certus/IDE, com a Profª Claudia Santa Rosa.  Estatísticas que poderiam estar em baús invioláveis, longe de serem reabertos.  




          O escritor Luiz Ruffato fez o contrário de guardar: compartilhou a sua biografia iniciando com a confissão de seu vicio pelos livros e como a "simples" entrada em uma biblioteca transformou a sua vida, estimulando os professores a prosseguirem nesse trabalho "de gerações".



          Maurício Negro passeou nas suas ilustrações.  Fábulas africanas e brasileiras, pintadas com açaí, fogo, enriquecidas com elementos como areia, café e anilina.  Uma riqueza só!  Em meio a uma literatura tão branca, Maurício trouxe a ‘negritude’ para os livros. 



          Tânia Rosing e Miriam Dantas uniram os dois "Rios": o Grande do Norte e o do Sul. A professora denunciou que já não "somos  mais homens eretos, assimilamos novas posturas sem questioná-las". O chamamento feito para os professores presentes é que fossem subversivo às regras. Na defesa da biblioteca como o um principal espaço da escola, Profª Tânia reiterou que ser professor é ser um leitor solitário, contemplativo e extensivo às redes móveis. 




          As professoras Araceli Sobreira, Ana Santana e Tatiana Mabel divagaram sobre memórias de leitura, relações de gênero e políticas públicas e revelou como a historia do livro se cruza com a historia da escola, mas sempre pertenceu a uma historia exclusivista. 


          Suzana Vargas abriu o seu baú quando disse:  "Se for falar de amor, lembro de poemas  do Cortazar, porque a literatura é minha referência e me ensinou tudo o que sei. A única certeza que temos na vida é acerca do seu movimento. E a literatura ajuda para entender essa dinâmica".


          Miramos e guardamos Iaperi Araújo, aquele que se declarou mestiço no seu discurso de posse diante dos imortais.  Ele trouxe os saberes populares: histórias de Trancoso, receitas, orações, cantigas de roda. Lembrou ao público presente como Djalma Maranhão construiu bibliotecas de taipa. Salizete Freire saudou a cultura popular e a literatura que eterniza essa cultura.


          Enfim... Oxalá essas palavras consigam guardar os conhecimentos acumulados nesses dois dias.  Tomara que se reproduzam em cada menino e menina que beberá dessas águas.   Como bem resumiu a Profª Tânia Rosing:  O termo ‘Seminário’ lembra-nos que estamos a plantar sementes;  A palavra ‘potiguar' aponta para nossa identidade.  Quando diz que é ‘prazer’, nos referimos à fruição de poder deliciar e ser através da leitura. E ‘leitura’ diz a que nos propomos. 



          Só através do fazer poético eternizaremos o que desejamos. Ficará, para sempre, guardado na memória de nosso coração. 

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Ao Menino Colorido! Para André Neves

         

          Bom ter a mídia local presente e eternizando, através de um vídeo, o momento mágico que o Projeto "Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura" promoveu, no último dia 19 de agosto, junto ao escritor André Neves.  Grata a Parnaradio que produziu o vídeo que fez durar, ainda mais, a canção dos professores Neemias Damasceno e Júlio Lima "Ao Menino Colorido". 

          Para assistir o vídeo, clique em  www.youtube.com

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Vivas para o Estudante Leitor! Vivas para André Neves!

          O presente que o Projeto "Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura" ofertou para o estudante leitor, alguns dias depois da celebração da data, é um poema que o emocionará para sempre, um conto de fadas para alimentar a sua fantasia, uma história de humor que o alegrará quando os dias sombrios forem, um romance que o moverá para viver a sua própria história.  
        
          O enredo do projeto traz, como presente, um escritor de literatura.  E ele carrega, em si, muitas histórias.  O presente é André Neves, aquele que já foi vencedor como escritor de melhor livro infantil em 2013. 


           O dia 19 de agosto de 2015 ficará na memória daqueles que estiveram presentes no Auditório Vinicius de Medeiros, e puderam ouvir um dos maiores escritores da atualidade. Com a presença da secretária de Educação, Vandilma de Oliveira, a coordenadora do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), Claudia Santa Rosa, uma centena de mediadores de leitura e outra centena de crianças - todos leitores - André respondeu às perguntas das crianças das Escolas Maria Saraiva, Eulina Augusta e do CMEI Ilson Santos, e compartilhou contos e crônicas de sua vida, de Recife a Porto Alegre, passando por todos os prêmios que já coleciona. Uma narrativa que contaremos para sempre!  




          Uma canção - uma ode de amor - composta pelos professores Neemias Damasceno e Júlio Lima, passeou por alguns dos personagens criados por André, foi entoada pelos professores que o homenagearam com seus livros nas mãos.  "Oba, Obax, acerte o Tom, com Lino e Margarida..."

           "Conteúdo a gente acessa pelo celular.  A literatura alimenta outras lacunas."  
"Escrever é algo que todo mundo aprende porque a escrita é um código. 
Faz-se necessário aprender a ler".


          E, como fazer a descrição do cenário?  Tarefa difícil: elementos aqui e ali lembravam das obras do também artista André.  

          Para que as crianças leitoras prossigam na sua saga literária, ganharam um livro de presente.  Para as bibliotecas escolares de Parnamirim avançarem vivas, dois volumes da "A Caligrafia de Dona Sofia" foram ofertadas.

          Há que se escrever uma epopeia para se guardar os feitos heroicos do povo deste rio!



                         

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Para inspirar...


      
          
           A Casa França-Brasil, um espaço da Secretaria de Estado de Cultura, apresentou o espetáculo “A Caligrafia de Dona Sofia”, com os atores Dira Paes, Flavio Bauraqui e Carlos Careqa, trilha sonora de Sacha Amback, e direção e dramaturgia de Luciana Buarque.  O projeto teve realização do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro e Casa França-Brasil, e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e Citroen.
          
           Na semana que vamos receber um dos maiores escritores do cenário contemporâneo, recomendamos assistir o curta mais que especial.  Acesse aqui. 

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

9º Seminário Potiguar Prazer em Ler destaca o direito à leitura

Fonte: www.ideducacao.org.br, acessado em 14 de agosto de 2015.



           A nona edição do Seminário Potiguar Prazer em Ler, promovido pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), Instituto C&A, Secretaria Municipal de Educação de Natal, Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Parnamirim e Secretaria de Estado de Educação e Cultura do RN, destacará o direito do ser humano à leitura, reunindo, novamente, crianças, escritores e educadores para discutir a promoção da leitura literária no Rio Grande do Norte.  O evento acontece nos próximos dias 24 e 25 de agosto, no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (CEMURE), na capital potiguar. O Seminário também terá a apresentação dos resultados de pesquisa inédita sobre o tema da leitura.

          “A expectativa das instituições parceiras é de que este Seminário contribua não somente para o debate sobre a leitura literária enquanto direito, mas também para a tomada de decisão que efetive esse direito”, frisa a coordenadora técnica do 9º Seminário, Claudia Santa Rosa. Para atender a esse objetivo, a programação foi pensada no sentido de ampliar os conhecimentos de quem atua na área e é composta de leituras públicas – realizadas por crianças, adolescentes, mães, pais e/ou professores mediadores de leitura – sessões de autógrafos, palestras e debates com educadores, escritores, especialistas das áreas de leitura e educação, repetindo o formato já consagrado: mesclar convidados locais com aqueles de outros estados brasileiros, o que confere maior enriquecimento às trocas e à pluralidade das discussões.

          No primeiro dia do evento (24), às 9h15, Claudia Santa Rosa falará sobre a relação do potiguar com a leitura, enfatizando o resultado da pesquisa inédita Certus/IDE, realizada recentemente. Como debatedores, participam: Rodrigo Bico, presidente da Fundação José Augusto, representante da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN (SEEC/RN) e Matilde Carlos Fernandes, do IDE, coordenando a discussão.

          Às 10h30, o premiado escritor Luiz Ruffato abordará a leitura como ferramenta de transformação e o debate será coordenado por Vandilma Maria de Oliveira, secretária municipal de Educação e Cultura de Paranamirim. Em seguida, às 11h45, acontecerá a sessão de autógrafos com o autor.

          No período da tarde, às 13h45, o debate será sobre o cotidiano possível à construção de muitas “Escolas de Leitores”, com Ana Karla Gomes de Araújo Freitas, Jocélia Pereira de Araújo, Mércia Saronaya Praxedes da Silva, Rosângela Maria de Moura Silva e Simone Leite da Silva Peixoto, sob a coordenação de Angélica Fernandes de Oliveira Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim.

          O Seminário também será espaço para o lançamento de obras literárias: às 15h45, haverá o lançamento do livro “Apenas palavras”, do escritor e poeta José de Castro, da União Brasileira de Escritores/RN, que, em seguida, coordena o debate com o tema “Entre sambas e sambaquis, muiraquitãs e balangandãs”, com o escritor, ilustrador, designer Maurício Negro, que tem, em seu currículo, mais de 100 obras ilustradas. Às 17h30, haverá sessão de autógrafos com ambos os autores, encerrando o primeiro dia do Seminário. Vale destacar que a ilustração do Seminário foi cedida gentilmente pelo ilustrador.

          No segundo dia de evento, terça-feira (25), às 8h20, Tania Mariza Kuchenbecker Rösing tratará do desenvolvimento pleno da leitura: do impresso à hipermídia, sob a coordenação de Miriam Dantas de Araújo, da Secretaria Municipal de Educação de Natal. Tania possui doutorado em Letras pela PUC/RS e pós-doutorado em Educação pela Universidade de Extremadura, Badajoz, Espanha. Ela coordena o Centro de Referência de Literatura e Multimeios - Mundo da Leitura da Universidade de Passo Fundo e é criadora das Jornadas Literárias daquele município.

          Às 10h30, o debate será sobre “o que se lê quando se lê? Reflexões sobre memórias de leitura, relações de gênero e políticas públicas”, com as autoras e professoras Araceli Sobreira Benevides, Ana Santana Sousa e Tatyana Mabel Nobre Barbosa, sob a coordenação de Maria Evania de Oliveira, educadora e integrante do IDE.

          À tarde, às 13h45, Suzana Vargas falará sobre “leitura: uma atividade de prazer ou a leitura como um processo contínuo”, em debate conduzido por Rosa Magda dos Santos, da Secretaria Municipal de Educação de Natal, seguido de sessão de autógrafos com a escritora. Suzana é autora de livros infantis, ensaísta, produtora cultural e professora de literatura com 16 livros publicados. Também dirige o espaço Estação das Letras e trabalha na curadoria e produção cultural de programas de incentivo à leitura há 20 anos, e organiza e participa de conferências sobre leitura e literatura em universidades e entidades culturais no Brasil e no exterior.

          Fechando o evento, às 15h45, Iaperi Soares de Araújo abordará a “interface entre Cultura Popular e Literatura”, sob coordenação da escritora Salizete Freire Soares, que representará a Secretaria de Estado da Educação e Cultura do RN. Iaperi é médico, professor universitário, escritor e artista e tem 74 livros publicados tanto na área da cultura popular quanto livros técnicos da área médica e literários – poesias, romances e ensaios.  Ele, que é imortal da Academia Norte-rio-grandense de Letras e preside o Conselho Estadual de Cultura, participou de mais de 400 exposições de pinturas, sendo citado em todos os dicionários de artistas brasileiros.

          O evento se encerra com sessão de autógrafos com Iaperi Soares de Araújo e sorteio de livros entre os participantes.



Sobre o Seminário Prazer em Ler

          Nesses nove anos, 116 municípios do RN já estiveram representados nos seminários, além das redes de educação municipal de Natal e Parnamirim e Secretaria de Estado de Educação e Cultura do RN. Foram momentos de muitas trocas e inspirações entre os profissionais e especialmente por meio da participação das crianças, que tiveram seus espaços garantidos, apresentando suas produções literárias.

          O Seminário é uma das atividades mais esperadas pelos participantes da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, dentro da proposta de formação dos professores mediadores de leitura, que reuniu, nos últimos nove anos, um público de 4800 educadores para compartilhar experiências entre eles e também com grandes nomes da literatura nacional e internacional.

          Ícones infanto-juvenis dos livros, tanto como autores como ilustradores, além de outros escritores consagrados, fizeram parte da iniciativa, deixando importantes contribuições durante os seminários: Xosé Neira Cruz, Ana Maria Machado, Pedro Bandeira, Glória Kirinus, Ricardo Azevedo, André Neves, Bartolomeu Campos de Queirós, Angela Lago, Roger Mello, Roseana Murray, Daniel Munduruku, Celso Sisto, Marina Colassanti, Juliano Freire, José de Castro, Salizete Freire, Mário Prata, Afonso Romano de Santana, Antonio Francisco e muitos outros.



PROGRAMAÇÃO

24 de agosto – Segunda-Feira

7h30 – Credenciamento e Lanche de Acolhida

8h30 – Leitura pública – Crianças e adultos de unidades de ensino vencedoras do Concurso Escola de Leitores.

Coordenação: Angélica Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim

8h45 – Abertura – Pronunciamentos das Instituições Parceiras

9h15 – Conversa 1 – A relação do Potiguar com a leitura: resultado a pesquisa Certus/IDE

Palestrante: Cláudia Santa Rosa – IDE

Debatedores: Rodrigo Bico – Presidente da Fundação José Augusto, Representante da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN (SEEC/RN)                 

Coordenação: Matilde Carlos Fernandes – IDE

10h30 – Conversa  2 –  A leitura como ferramenta de transformação

Palestrante: Luiz Ruffato

Coordenação: Vandilma Maria de Oliveira – Secretária Municipal de Educação e Cultura de Paranamirim/RN

11h30 – Diálogo com o público

11h45 – Sessão de autógrafos com Luiz Ruffato

12h – Encerramento das atividades do período matutino

13:30 – Leitura pública –  Escola Leitora da Rede Estadual de Ensino do RN

13h45 – Conversa 3 – Do cotidiano possível à Construção de muitas Escolas de Leitores

Palestrantes: Ana Karla Gomes de Araújo Freitas, Jocélia Pereira de Araújo, Mércia Saronaya Praxedes da Silva, Rosângela Maria de Moura Silva, Simone Leite da Silva Peixoto

Coordenação: Angélica Fernandes de Oliveira Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim

15h – Diálogos

15h15 – Intervalo

15h45 – Lançamento do livro “Apenas palavras”, do escritor e poeta José de Castro 

16h – Conversa 4 – Entre sambas e sambaquis, muiraquitãs e balangandãs

Palestrante: Maurício Negro

Coordenação: José de Castro – União Brasileira de Escritores/RN

17h – Diálogo com o público

17h30 – Sessão de autógrafos com Maurício Negro e José de Castro

18h – Encerramento das atividades do dia

25 de agosto  – Terça-Feira

8h – Leitura pública – Escola Leitora da Rede Municipal de Ensino de Parnamirim

8h20 – Conversa 5 – O desenvolvimento pleno da leitura: do impresso à hipermídia

Palestrante: Tania Mariza Kuchenbecker Rösing

Coordenação: Miriam Dantas de Araújo – Secretaria Municipal de Educação de Natal

9h30 – Diálogos

10h – Intervalo   

10h30 – Conversa 6 – O que se lê quando se lê? Reflexões sobre memórias de leitura, relações de gênero e políticas públicas

Palestrantes: Araceli Sobreira Benevides, Ana Santana Sousa, Tatyana Mabel Nobre Barbosa

Coordenação: Maria Evania de Oliveira – IDE

11h40 – Diálogos

12h – Encerramento das atividades do período matutino

13h30 – Leitura pública – Escola vencedora do Concurso Escola de Leitores

13h45 – Conversa 7 – Leitura: uma atividade de prazer ou a leitura como um processo contínuo

Palestrante: Suzana Vargas      

Coordenação: Rosa Magda dos Santos – Secretaria Municipal de Educação de Natal

15h15 – Intervalo e Sessão de autógrafos com Suzana Vargas

15h45 – Conversa 8 – Interface entre Cultura Popular e Literatura

Palestrante: Iaperi Soares de Araújo

Coordenação: Salizete Freire Soares – Secretaria de Estado da Educação e Cultura

17h15 - Sessão de autógrafos com Iaperi Soares de Araújo

17h30 – Sorteio de livros e despedidas

18h – Encerramento do Seminário



INFORMAÇÕES SOBRE OS CONVIDADOS (AS)

Ana Karla Gomes de Araújo Freitas (Natal, RN) – Possui licenciaturas em Pedagogia e Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e pós-graduação em Educação Infantil. Atua como professora da Educação Infantil nos municípios de Natal e Parnamirim, foi coordenadora pedagógica do CMEI Amor de Mãe por três anos, coordenando o Projeto “Do Berçário à Família, com Leitura e com Afeto”; atualmente foi eleita gestora pedagógica da referida instituição.

Ana Santana Sousa (Natal, RN) – Possui mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente é professora da UFRN, atuando no Departamento de Práticas Educacionais e Currículo - DPEC. Tem experiência na área de Educação, desenvolvendo atividades de ensino (presencial e a distância), pesquisa e extensão, enfocando, principalmente, as temáticas: ensino de língua portuguesa, leitura e literatura; formação de professores; leitura e produção de textos; literaturas de língua portuguesa. É poetisa. Tem vários livros publicados.

Araceli Sobreira Benevides (Natal, RN) – Possui Graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), especializações em Alfabetização e em Leitura e Produção Textual, pela UFCE. Tem mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem e doutorado em Educação pela UFRN. Atualmente é professora da UFRN e  professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do estado do Rio Grande do Norte (UERN). Tem ampla experiência nas áreas de Letras e Pedagogia, com ênfase na área de formação de leitores, produção textual, leitura literária, alfabetização e letramento. Autora de contos e poesia.

Cláudia Santa Rosa (Natal, RN) – Possui especialização em Psicopedagogia, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É associada fundadora e Diretora Executiva do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE). Coordena o “Esquina do Conhecimento”, projeto pedagógico da Escola Estadual Dr. Manoel Dantas. É membro do Conselho Diretivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) e, atualmente, presta Assessoria Técnica à Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara Municipal de Natal. Publica, semanalmente, texto literário ou artigo de opinião no www.marceloabdon.com.br.

Iaperi Soares de Araújo (Natal, RN) – é médico, professor universitário, escritor e artista. Tem 74 livros publicados tanto na área da cultura popular quanto livros técnicos da área médica e literários – poesias, romances e ensaios.  Participou de mais de 400 exposições de pinturas, sendo citado em todos os dicionários de artistas brasileiros.  Convidado de três Bienais de Arte Naif do SESC Piracicaba, em São Paulo, sendo a última em sala especial denominada Mestres do Brasil. Foi Superintendente do Teatro Alberto Maranhão, Secretario de Cultura de Natal e Presidente da Fundação José Augusto. É imortal da Academia Norte-rio-grandense de Letras. Preside o Conselho Estadual de Cultura.

Jocélia Pereira de Araújo (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela UFRN e é especialista em Alfabetização pela Universidade Potiguar. Atua como coordenadora pedagógica na rede pública de ensino e mediadora de leitura na Escola Municipal Ferreira Itajubá, unidade de ensino que implementa o projeto “Banca Literária do Cordel e do Conto Potiguar”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores. Acumula experiência de 23 anos de docência.

Luiz Ruffato (São Paulo, SP) - Escritor, tem publicados, entre outros, “Eles eram muitos cavalos”, “Estive em Lisboa e lembrei de você” e “Flores artificiais” (todos romances, lançados pela Cia das Letras), “Minha primeira vez” (crônicas, pela Arquipélago Editorial) e “A história verdadeira do Sapo Luiz” (infantil, pela Editora Dsop). Seus livros receberam os prêmios APCA (duas vezes), Jabuti e Machado de Assis da Biblioteca Nacional, e estão traduzidos na França, Itália, Alemanha, Portugal, Finlândia, Estados Unidos, Cuba, México, Colômbia e Argentina. Foi escritor-residente na universidade de Berkeley (EUA), é consultor da Enciclopédia de Literatura Brasileira do Instituto Itaú Cultural e colunista semanal do jornal El Pais - Brasil.

Mauricio Negro (São Paulo, SP) – Possui graduação em Comunicação Social, é escritor, ilustrador, designer e consultor editorial afinado com temas socioambientais, étnicos, identitários e relacionados à diversidade brasileira. Escreve e ilustra os seus próprios livros, desde 1998. Iustrou mais de cem obras e tem participado de catálogos, mostras e eventos no Brasil e no exterior. Recebeu prêmios e menções, tais como o NOMA Encouragement Prize no Japão, The Merit Award Hiii Illustration na China, Menção Especial White Ravens na Alemanha, Salão Internacional de Desenho para Imprensa, CJ Picture Book Illustrations na Coreia do Sul, Bienal Continental de Artes Indígenas Contemporâneas no México, entre outros.

Mércia Saronaya Praxedes da Silva (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Potiguar e especialização em Educação de Jovens e Adultos pela UFRN. Atua como mediadora de leitura na Escola Municipal Monsenhor Joaquim Honório, com o projeto "Na diversidade das leituras", um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores.

Simone Leite da Silva Peixoto (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela UFRN e mestrado em Educação pela mesma instituição. Investiga concepções de crianças, em âmbito escolar, sobre a função da literatura. Atualmente é mediadora de leitura em uma biblioteca escolar da Prefeitura Municipal de Parnamirim e professora na Escola Municipal Professor Carlos Bello Moreno, implementando o projeto “Na Diversidade das Leituras”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem de Literatura.

Suzana Vargas (Rio de Janeiro, RJ) – Licenciada em Letras, com Mestrado em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Poeta, autora de livros infantis, ensaísta, produtora cultural e professora de literatura com 16 livros publicados. Dirige o espaço Estação das Letras e trabalha na curadoria e produção cultural de programas de incentivo à leitura há 20 anos. Organiza e participa de conferências sobre leitura e literatura em universidades e entidades culturais no Brasil e no exterior. Coordenou o projeto Caravana de Escritores do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), entre outras atividades.

Tania Mariza Kuchenbecker Rösing (Passo Fundo, RS) – Possui doutorado em Letras pela PUC/RS. Pós-doutorado em Educação pela Universidade de Extremadura, Badajoz, Espanha.  É professora no Programa de Pós-Graduação em Letras – Mestrado e Doutorado -  na Universidade de Passo Fundo e pesquisadora produtividade CNPq. Coordena o Centro de Referência de Literatura e Multimeios - Mundo da Leitura da UPF. Criadora das Jornadas Literárias de Passo Fundo e coordenadora geral, no período de 1981 a 2015. Faz parte dos comitês editoriais das revistas espanholas OCNOS, ÁLABE, da Revista de Literatura Brasileira Brasil Brazil. 

Tatyana Mabel Nobre Barbosa (Natal, RN) – Possui graduação em Licenciatura em Língua Portuguesa e Literatura, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente, é professora da UFRN. Tem livros e artigos publicados na área de Ensino da língua portuguesa, memoriais e autobiografias. Coordena a coleção: CONTAR- Linguagens e educação básica. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de língua portuguesa, educação básica, políticas de leitura. Coordena projetos no âmbito da CAPES, INEP, CNPq, SEB.

Rosângela Maria de Moura Silva (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e especialização em Educação de Jovens e Adultos e Coordenação Pedagógica, ambas pela mesma universidade. Atua como professora mediadora de leitura na Escola Municipal Professor José de Andrade Frazão, com o projeto “A Leitura Literária e a formação do Cidadão”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Daliana Cascudo fala com os leitores do Sadi Mendes sobre vida e obra do maior folclorista de todos os tempos

                     "Para todos nós, é o primeiro leite intelectual, os primeiros sonhos,                 os movimentos de solidariedade, amor, ódio, compaixão, 
vem com as histórias fabulosas ouvidas na infância." 
Câmara Cascudo

          Ele estava certo. 

          A Escola Municipal Sadi Mendes teve a honra de receber a mantenedora e neta do maior folclorista de todos os tempos – Câmara Cascudo - a sua neta, Daliana Cascudo, na manhã do dia 12 de agosto de 2015. Na oportunidade, a pesquisadora ofertou aos mediadores de leitura presentes, crianças, toda a comunidade escolar e a secretária de educação Vandilma de Oliveira, que se fez presente, as histórias - não imaginárias - na sua convivência e no estudo da obra do seu avô.






          A diretora do Memorial Câmara Cascudo e do Instituto Câmara Cascudo, que funciona na casa onde morou o maior intelectual do Rio Grande do Norte, falou com dezenas de leitores de 6 a 10 anos do bairro de Nova Parnamirim sobre a intimidade do seu avô, a convite da mediadora de leitura da instituição, Vera Vilela.

          Um ambiente zelosamente foi preparado para rememorar a vida e a obra do imortal potiguar : frases do escritor, objetos antigos usados à época como uma máquina de escrever, um ferro, um rádio, a tão utilizada rede e, obviamente, algumas dezenas das duas centenas de obras do autor.

          O peixe escabeche tão apreciado, o reconhecimento internacional recebido, os chocolates proibidos levados clandestinamente pelas netas, a produção literária produzida por ele e a cédula de 50 mil cruzeiros com sua efígie foram apenas dos assuntos abordados no bate papo descontraído com aquela que tem total dedicação à memória do avô: Daliana comprovou que carrega, em si, a herança do seu avô na "felicidade de ser brasileiro".  
         

Mediadores de leitura que puderam prestigiar o evento