segunda-feira, 27 de julho de 2015

9° Seminário Prazer em Ler destaca o direito à leitura

Fonte: www.ideducacao.org.br, acessado em 27 de julho de 2015.


          A nona edição do Seminário Potiguar Prazer em Ler, promovido pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), Instituto C&A, Secretaria Municipal de Educação de Natal, Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Parnamirim e Secretaria de Estado de Educação e Cultura do RN, destacará o direito do ser humano à leitura, reunindo, novamente, crianças, escritores e educadores para discutir a promoção da leitura literária no Rio Grande do Norte.  O evento acontece nos próximos dias 24 e 25 de agosto, no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (CEMURE), na capital potiguar.

          “A expectativa das instituições parceiras é de que este Seminário contribua não somente para o debate sobre a leitura literária enquanto direito, mas também para a tomada de decisão que efetive esse direito”, frisa uma das diretoras do IDE, Claudia Santa Rosa. Para atender a esse objetivo, a programação foi pensada no sentido de ampliar os conhecimentos de quem atua na área e é composta de leituras públicas – realizadas por crianças, adolescentes, mães, pais e/ou professores mediadores de leitura – sessões de autógrafos, palestras e debates com educadores, escritores, especialistas das áreas de leitura e educação, repetindo o formato já consagrado: mesclar convidados locais com aqueles de outros estados brasileiros, o que confere maior enriquecimento às trocas e à pluralidade das discussões.

          No primeiro dia do evento (24), às 9h15, Claudia Santa Rosa falará sobre a relação do potiguar com a leitura, enfatizando o resultado da pesquisa Certus/IDE, realizada recentemente. Como debatedores, participam: Rodrigo Bico, presidente da Fundação José Augusto, representante da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN (SEEC/RN) e Matilde Carlos Fernandes, do IDE, coordenando a discussão.

          Às 10h30, o premiado escritor Luiz Ruffato abordará a leitura como ferramenta de transformação e o debate será coordenado por Vandilma Maria de Oliveira, secretária municipal de Educação e Cultura de Parnamirim. Em seguida, às 11h45, acontecerá a sessão de autógrafos com o autor.

         No período da tarde, às 13h45, o debate será sobre o cotidiano possível à construção de muitas “Escolas de Leitores”, com Ana Karla Gomes de Araújo Freitas, Jocélia Pereira de Araújo, Mércia Saronaya Praxedes da Silva, Rosângela Maria de Moura Silva e Simone Leite da Silva Peixoto, sob a coordenação de Angélica Fernandes de Oliveira Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim.

          O Seminário também será espaço para o lançamento de obras literárias: às 15h45, haverá o lançamento do livro “Apenas palavras”, do escritor e poeta José de Castro, da União Brasileira de Escritores/RN, que, em seguida, coordena o debate com o tema “Entre sambas e sambaquis, muiraquitãs e balangandãs”, com o escritor, ilustrador, designer Maurício Negro, que tem, em seu currículo, mais de 100 obras ilustradas. Às 17h30, haverá sessão de autógrafos com ambos os autores, encerrando o primeiro dia do Seminário.

          No segundo dia de evento, terça-feira (25), às 8h20, Tania Mariza Kuchenbecker Rösing tratará do desenvolvimento pleno da leitura: do impresso à hipermídia, sob a coordenação de Miriam Dantas de Araújo, da Secretaria Municipal de Educação de Natal. Tania possui doutorado em Letras pela PUC/RS e pós-doutorado em Educação pela Universidade de Extremadura, Badajoz, Espanha. Ela coordena o Centro de Referência de Literatura e Multimeios - Mundo da Leitura da Universidade de Passo Fundo e é criadora das Jornadas Literárias daquele município.

          Às 10h30, o debate será sobre “o que se lê quando se lê? Reflexões sobre memórias de leitura, relações de gênero e políticas públicas”, com as autoras e professoras Araceli Sobreira Benevides, Ana Santana Sousa e Tatyana Mabel Nobre Barbosa, sob a coordenação de Maria Evania de Oliveira, educadora e integrante do IDE.

          À tarde, às 13h45, Suzana Vargas falará sobre “leitura: uma atividade de prazer ou a leitura como um processo contínuo”, em debate conduzido por Rosa Magda dos Santos, da Secretaria Municipal de Educação de Natal, seguido de sessão de autógrafos com a escritora. Suzana é autora de livros infantis, ensaísta, produtora cultural e professora de literatura com 16 livros publicados. Também dirige o espaço Estação das Letras e trabalha na curadoria e produção cultural de programas de incentivo à leitura há 20 anos, e organiza e participa de conferências sobre leitura e literatura em universidades e entidades culturais no Brasil e no exterior.

          Fechando o evento, às 15h45, Iaperi Soares de Araújo abordará a “interface entre Cultura Popular e Literatura”, sob coordenação da escritora Salizete Freire Soares, que representará a Secretaria de Estado da Educação e Cultura do RN. Iaperi é médico, professor universitário, escritor e artista e tem 74 livros publicados tanto na área da cultura popular quanto livros técnicos da área médica e literários – poesias, romances e ensaios.  Ele, que é imortal da Academia Norte-rio-grandense de Letras e preside o Conselho Estadual de Cultura, participou de mais de 400 exposições de pinturas, sendo citado em todos os dicionários de artistas brasileiros.

          O evento se encerra com sessão de autógrafos com Iaperi Soares de Araújo e sorteio de livros entre os participantes.



Sobre o Seminário Prazer em Ler

Nesses nove anos, 116 municípios do RN já estiveram representados nos seminários, além das redes de educação municipal de Natal e Parnamirim. Foram momentos de muitas trocas e inspirações entre os profissionais e especialmente por meio da participação das crianças, que tiveram seus espaços garantidos, apresentando suas produções literárias.

O Seminário é uma das atividades mais esperadas pelos participantes da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, dentro da proposta de formação dos professores mediadores de leitura, que reuniu, nos últimos nove anos, um público de 4800 educadores para compartilhar experiências entre eles e também com grandes nomes da literatura nacional e internacional.

Ícones infanto-juvenis dos livros, tanto como autores como ilustradores, além de outros escritores consagrados, fizeram parte da iniciativa, deixando importantes contribuições durante os seminários: Xosé Neira Cruz, Ana Maria Machado, Pedro Bandeira, Glória Kirinus, Ricardo Azevedo, André Neves, Bartolomeu Campos de Queirós, Angela Lago, Roger Mello, Roseana Murray, Daniel Munduruku, Celso Sisto, Marina Colassanti, Juliano Freire, José de Castro, Salizete Freire, Mário Prata, Afonso Romano de Santana, Antonio Francisco e muitos outros.



PROGRAMAÇÃO

24 de agosto – Segunda-Feira

7h30 – Credenciamento e Lanche de Acolhida

8h30 – Leitura pública – Crianças e adultos de unidades de ensino vencedoras do Concurso Escola de Leitores.

Coordenação: Angélica Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim

8h45 – Abertura – Pronunciamentos das Instituições Parceiras

9h15 – Conversa 1 – A relação do Potiguar com a leitura: resultado a pesquisa Certus/IDE

Palestrante: Cláudia Santa Rosa – IDE

Debatedores: Rodrigo Bico – Presidente da Fundação José Augusto, Representante da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN (SEEC/RN)                 

Coordenação: Matilde Carlos Fernandes – IDE

10h30 – Conversa  2 –  A leitura como ferramenta de transformação

Palestrante: Luiz Ruffato

Coordenação: Vandilma Maria de Oliveira – Secretária Municipal de Educação e Cultura de Paranamirim/RN

11h30 – Diálogo com o público

11h45 – Sessão de autógrafos com Luiz Ruffato

12h – Encerramento das atividades do período matutino

13:30 – Leitura pública –  Escola Leitora da Rede Estadual de Ensino do RN

13h45 – Conversa 3 – Do cotidiano possível à Construção de muitas Escolas de Leitores

Palestrantes: Ana Karla Gomes de Araújo Freitas, Jocélia Pereira de Araújo, Mércia Saronaya Praxedes da Silva, Rosângela Maria de Moura Silva, Simone Leite da Silva Peixoto

Coordenação: Angélica Fernandes de Oliveira Vitalino – IDE e SMEC/Parnamirim

15h – Diálogos

15h15 – Intervalo

15h45 – Lançamento do livro “Apenas palavras”, do escritor e poeta José de Castro 

16h – Conversa 4 – Entre sambas e sambaquis, muiraquitãs e balangandãs

Palestrante: Maurício Negro

Coordenação: José de Castro – União Brasileira de Escritores/RN

17h – Diálogo com o público

17h30 – Sessão de autógrafos com Maurício Negro e José de Castro

18h – Encerramento das atividades do dia

25 de agosto  – Terça-Feira

8h – Leitura pública – Escola Leitora da Rede Municipal de Ensino de Parnamirim

8h20 – Conversa 5 – O desenvolvimento pleno da leitura: do impresso à hipermídia

Palestrante: Tania Mariza Kuchenbecker Rösing

Coordenação: Miriam Dantas de Araújo – Secretaria Municipal de Educação de Natal

9h30 – Diálogos

10h – Intervalo   

10h30 – Conversa 6 – O que se lê quando se lê? Reflexões sobre memórias de leitura, relações de gênero e políticas públicas

Palestrantes: Araceli Sobreira Benevides, Ana Santana Sousa, Tatyana Mabel Nobre Barbosa

Coordenação: Maria Evania de Oliveira – IDE

11h40 – Diálogos

12h – Encerramento das atividades do período matutino

13h30 – Leitura pública – Escola vencedora do Concurso Escola de Leitores

13h45 – Conversa 7 – Leitura: uma atividade de prazer ou a leitura como um processo contínuo

Palestrante: Suzana Vargas      

Coordenação: Rosa Magda dos Santos – Secretaria Municipal de Educação de Natal

15h15 – Intervalo e Sessão de autógrafos com Suzana Vargas

15h45 – Conversa 8 – Interface entre Cultura Popular e Literatura

Palestrante: Iaperi Soares de Araújo

Coordenação: Salizete Freire Soares – Secretaria de Estado da Educação e Cultura

17h15 - Sessão de autógrafos com Iaperi Soares de Araújo

17h30 – Sorteio de livros e despedidas

18h – Encerramento do Seminário



INFORMAÇÕES SOBRE OS CONVIDADOS (AS)

Ana Karla Gomes de Araújo Freitas (Natal, RN) – Possui licenciaturas em Pedagogia e Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e pós-graduação em Educação Infantil. Atua como professora da Educação Infantil nos municípios de Natal e Parnamirim, foi coordenadora pedagógica do CMEI Amor de Mãe por três anos, coordenando o Projeto “Do Berçário à Família, com Leitura e com Afeto”; atualmente foi eleita gestora pedagógica da referida instituição.

Ana Santana Sousa (Natal, RN) – Possui mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente é professora da UFRN, atuando no Departamento de Práticas Educacionais e Currículo - DPEC. Tem experiência na área de Educação, desenvolvendo atividades de ensino (presencial e a distância), pesquisa e extensão, enfocando, principalmente, as temáticas: ensino de língua portuguesa, leitura e literatura; formação de professores; leitura e produção de textos; literaturas de língua portuguesa. É poetisa. Tem vários livros publicados.

Araceli Sobreira Benevides (Natal, RN) – Possui Graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), especializações em Alfabetização e em Leitura e Produção Textual, pela UFCE. Tem mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem e doutorado em Educação pela UFRN. Atualmente é professora da UFRN e  professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do estado do Rio Grande do Norte (UERN). Tem ampla experiência nas áreas de Letras e Pedagogia, com ênfase na área de formação de leitores, produção textual, leitura literária, alfabetização e letramento. Autora de contos e poesia.

Cláudia Santa Rosa (Natal, RN) – Possui especialização em Psicopedagogia, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É associada fundadora e Diretora Executiva do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE). Coordena o “Esquina do Conhecimento”, projeto pedagógico da Escola Estadual Dr. Manoel Dantas. É membro do Conselho Diretivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) e, atualmente, presta Assessoria Técnica à Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara Municipal de Natal. Publica, semanalmente, texto literário ou artigo de opinião no www.marceloabdon.com.br.

Iaperi Soares de Araújo (Natal, RN) – é médico, professor universitário, escritor e artista. Tem 74 livros publicados tanto na área da cultura popular quanto livros técnicos da área médica e literários – poesias, romances e ensaios.  Participou de mais de 400 exposições de pinturas, sendo citado em todos os dicionários de artistas brasileiros.  Convidado de três Bienais de Arte Naif do SESC Piracicaba, em São Paulo, sendo a última em sala especial denominada Mestres do Brasil. Foi Superintendente do Teatro Alberto Maranhão, Secretario de Cultura de Natal e Presidente da Fundação José Augusto. É imortal da Academia Norte-rio-grandense de Letras. Preside o Conselho Estadual de Cultura.

Jocélia Pereira de Araújo (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela UFRN e é especialista em Alfabetização pela Universidade Potiguar. Atua como coordenadora pedagógica na rede pública de ensino e mediadora de leitura na Escola Municipal Ferreira Itajubá, unidade de ensino que implementa o projeto “Banca Literária do Cordel e do Conto Potiguar”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores. Acumula experiência de 23 anos de docência.

Luiz Ruffato (São Paulo, SP) - Escritor, tem publicados, entre outros, “Eles eram muitos cavalos”, “Estive em Lisboa e lembrei de você” e “Flores artificiais” (todos romances, lançados pela Cia das Letras), “Minha primeira vez” (crônicas, pela Arquipélago Editorial) e “A história verdadeira do Sapo Luiz” (infantil, pela Editora Dsop). Seus livros receberam os prêmios APCA (duas vezes), Jabuti e Machado de Assis da Biblioteca Nacional, e estão traduzidos na França, Itália, Alemanha, Portugal, Finlândia, Estados Unidos, Cuba, México, Colômbia e Argentina. Foi escritor-residente na universidade de Berkeley (EUA), é consultor da Enciclopédia de Literatura Brasileira do Instituto Itaú Cultural e colunista semanal do jornal El Pais - Brasil.

Mauricio Negro (São Paulo, SP) – Possui graduação em Comunicação Social, é escritor, ilustrador, designer e consultor editorial afinado com temas socioambientais, étnicos, identitários e relacionados à diversidade brasileira. Escreve e ilustra os seus próprios livros, desde 1998. Iustrou mais de cem obras e tem participado de catálogos, mostras e eventos no Brasil e no exterior. Recebeu prêmios e menções, tais como o NOMA Encouragement Prize no Japão, The Merit Award Hiii Illustration na China, Menção Especial White Ravens na Alemanha, Salão Internacional de Desenho para Imprensa, CJ Picture Book Illustrations na Coreia do Sul, Bienal Continental de Artes Indígenas Contemporâneas no México, entre outros.

Mércia Saronaya Praxedes da Silva (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Potiguar e especialização em Educação de Jovens e Adultos pela UFRN. Atua como mediadora de leitura na Escola Municipal Monsenhor Joaquim Honório, com o projeto "Na diversidade das leituras", um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores.

Simone Leite da Silva Peixoto (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela UFRN e mestrado em Educação pela mesma instituição. Investiga concepções de crianças, em âmbito escolar, sobre a função da literatura. Atualmente é mediadora de leitura em uma biblioteca escolar da Prefeitura Municipal de Parnamirim e professora na Escola Municipal Professor Carlos Bello Moreno, implementando o projeto “Na Diversidade das Leituras”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem de Literatura.

Suzana Vargas (Rio de Janeiro, RJ) – Licenciada em Letras, com Mestrado em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Poeta, autora de livros infantis, ensaísta, produtora cultural e professora de literatura com 16 livros publicados. Dirige o espaço Estação das Letras e trabalha na curadoria e produção cultural de programas de incentivo à leitura há 20 anos. Organiza e participa de conferências sobre leitura e literatura em universidades e entidades culturais no Brasil e no exterior. Coordenou o projeto Caravana de Escritores do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), entre outras atividades.

Tania Mariza Kuchenbecker Rösing (Passo Fundo, RS) – Possui doutorado em Letras pela PUC/RS. Pós-doutorado em Educação pela Universidade de Extremadura, Badajoz, Espanha.  É professora no Programa de Pós-Graduação em Letras – Mestrado e Doutorado -  na Universidade de Passo Fundo e pesquisadora produtividade CNPq. Coordena o Centro de Referência de Literatura e Multimeios - Mundo da Leitura da UPF. Criadora das Jornadas Literárias de Passo Fundo e coordenadora geral, no período de 1981 a 2015. Faz parte dos comitês editoriais das revistas espanholas OCNOS, ÁLABE, da Revista de Literatura Brasileira Brasil Brazil. 

Tatyana Mabel Nobre Barbosa (Natal, RN) – Possui graduação em Licenciatura em Língua Portuguesa e Literatura, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente, é professora da UFRN. Tem livros e artigos publicados na área de Ensino da língua portuguesa, memoriais e autobiografias. Coordena a coleção: CONTAR- Linguagens e educação básica. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de língua portuguesa, educação básica, políticas de leitura. Coordena projetos no âmbito da CAPES, INEP, CNPq, SEB.

Rosângela Maria de Moura Silva (Natal, RN) – Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e especialização em Educação de Jovens e Adultos e Coordenação Pedagógica, ambas pela mesma universidade. Atua como professora mediadora de leitura na Escola Municipal Professor José de Andrade Frazão, com o projeto “A Leitura Literária e a formação do Cidadão”, um dos cinco vencedores da 3ª edição do Concurso Escola de Leitores.

domingo, 26 de julho de 2015

Várias escolas leitoras em Parnamirim recebem a visita do editor Cortez

          Disseram, certa vez, que somos, de alguma forma, a soma das experiências que tivemos durante a vida.  Se é assim, fica difícil conceituar o editor José Xavier Cortez.

          Durante dias a fio, o proprietário da editora que possui mais de mil títulos publicados, visitou as Escolas Íris de Almeida, Augusto Severo, Carlos Alberto, Maria Saraiva e Jacira Medeiros, em uma maratona de várias horas dedicadas a um ato genuíno de dedicação à crianças e adolescentes até então desconhecidas a ele.

          Nesta ação sócio-política realmente desinteressada e despojada de vaidade (e como é raro esta atividade!), o editor apresentou algumas de suas obras, partilhou sua experiência junto aos livros e respondeu dezenas de perguntas feitas pelos alunos leitores em pleno período de suas férias. Repetiu o livreiro, nas suas visitas: "Foi a leitura que me emancipou!"


          Em contrapartida, recebeu abraços e faixas de boas vindas, carinho e doces com a imagens de seus livros, afagos e camisetas com a capa da sua biografia, pedidos de autógrafos, danças em sua homenagem e apreço - itens que não se contabilizam.

          Conhecer a história de vida de José Xavier Cortez faz saber, a todo e qualquer menino que desfrutou da presença dele nestes dias, que nobreza não é de nascença, mas de espírito. De fato, fazer o bem faz bem. 



 



          E, na coroação dos dias, um cordel feito pelo professor Edilberto Cleutom Santos:

MEU CORDEL EM MARTELO AGALOPADO AO FIDALGO LIVREIRO DOM CORTEZ

Cada um de nós temos nessa vida
Um prazer, uma honra, uma alegria
Que compensam as dores e agonias
Que é comum a qualquer gente nascida.
Esses bens é que nos acariciam
E nos dão alegria de ser gente
Minha honra é de conhecer um ente
Sem igual, de valor e de princípios
O Cortez é esse homem que me incita
A ser justo, gentil, forte e valente.
Seu Cortez é pra todos um exemplo
E pretendo provar neste martelo
Que espero seja igualmente belo
Como é bela no meu entendimento
Sua vida, verás que não invento:
Se o menino do sítio hoje é livreiro
Antes fora até mesmo garimpeiro,
Balconista e também agricultor
Na infância o seu pai ele ajudou
E partiu para o mundo marinheiro.
Mas Cortez não se fez nenhum Ulisses
Nem tufões e procelas enfrentou
Por Helena na guerra não lutou
Nem se fez prisioneiro de uma Circe
Pois humilde não dá-se à gabolice
Sua grande batalha e mor vitória
Que merece entrar para a história
Foi vencer a cruel desigualdade
Superando também a iniquidade
E entre livros tecer a sua glória.
Dos currais do sertão para a metrópole
Trajetória de tantos nordestinos
Contraria o comum desses destinos
Invertendo a premissa mais simplória
Para quem sertanejo é meritório
Tão somente o labor dos braços seus
Deixando o saber pra quem já leu
“Quem não leu que construa meu castelo”
Mas Cortez inverteu esse critério
E com livros a história reescreveu.
Eu encerro aqui a louvação
Nos dez pés de martelo agalopado
Não sem antes dizer que por meu lado
Ao Cortez tenho muita gratidão
Muito devo a esse cidadão
Que a mão me estendeu com amizade
Quando jovem ainda sem maldade
Buscava como ele o meu caminho
Por isso é que assino e sublinho
Dom Cortez é um nobre de verdade.

Edilberto C. - Educador

sábado, 25 de julho de 2015

Juntos: adolescentes e Jovens Escribas celebram o Dia do Escritor!

          Dia 24 de julho de 2015, sexta-feira entardecendo.  Momento ideal para todo e qualquer adolescente de Parnamirim estar em contato com os heróis da palavra celebrando o Dia do Escritor.  

          E assim foi. Estavam juntos, quase almas afins.  

          Quando alguém diz que o escritor é solitário, engana-se.  Está sempre acompanhado do leitor, assim como ele é, curioso e teimoso: assim como o adolescente se figura, entusiasmado e persistente. Escritores da Editora Jovens Escribas e quase duas centenas de adolescentes, no Auditório Vinicius de Medeiros aproximados pelo objeto livro, em um bate papo profundo e descontraído.




          Tomara eles continuem perseguindo sua sina: que sejam mais do que escritores de palavras, que inspirem os destinos de cada menino e menina que puderam ouvir as histórias das primeiras leituras de Francisco Martins, dos lugares inusitados das leituras do escritor Eduardo Torres Cordeiro, das obras prediletas de Carito Cavalcanti, das adaptações dos livros de Alice Carvalho e da mediação de leitura feita pelo editor e, também, escritor Carlos Fialho.  

          Oxalá todas as indicações de leitura, desde Érico Veríssimo até Jorge Amado, dos textos bíblicos a Machado de Assis, de Jack Kerouac a José Mauro de Vasconcelos, passando por todos os escritores presentes, continuem a ser acessados nas prateleiras de nossas bibliotecas escolares.  

          Por fim, ainda mais juntos: das mãos de jovens leitores, os escribas receberam livros e trofeus e tiveram a oportunidade de registrar e receber autógrafos daqueles que merecem todo o louvor.




quinta-feira, 23 de julho de 2015

Vovós são honradas pelos netos leitores da Escola Manoel de Paiva

           Boas histórias de leitores há por todo recinto de Parnamirim.  E há excelentes histórias de leitores, de toda idade.       

          Na manhã do último dia 22 de junho, as vovós, junto a seus netinhos leitores da Escola Municipal Manoel de Paiva, desfrutaram de momentos prazerosos de leitura na Cidade da Criança. Sendo assim, uma das áreas verdes mais belas de Natal, voltada, principalmente, para o público infantil, se transformou na Cidade das Vovós Leitoras: uma iniciativa das mediadoras de leitura Jarlene Carvalho e Joana D'Arc.  Era a celebração do Dia das Avós que se celebra  durante a semana.

          O certo é que ninguém é o mesmo depois de ler um livro. Certamente haverá bons relatos de transformações pra se narrar aos seus.


Enquanto a netinha lê...
As vovós ouvem!



quarta-feira, 22 de julho de 2015

Formação do mês de julho aborda a questão dos Gêneros Literários

          De vez em quando faz-se necessário se questionar se o Projeto “Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura” está contribuindo no cumprimento de sua missão de promover a leitura literária das crianças e adolescentes desta cidade. Uma das formas de apoiar e estimular as bibliotecas escolares que concorrem para este fim são as formações ofertas com regularidade desde o ano de 2010.

          No último dia 22 de julho de 2015, quase uma centena de professores estiveram juntos, no auditório na Universidade Potiguar, para divagar sobre livros e leituras, com a presença da Editora Paulinas no evento

          A abertura da formação contou com mães ligadas à projetos que se estendem à comunidade das escolas Neilza Gomes Francisca Bezerra e Manoel Machado que leram para a equipe docente.  Uma emoção só!

A análise das obras com relação a seu gênero


          Um tempo para as discussões teóricas sobre gêneros literários, e, também, para o compartilhar das demandas do cotidiano, para a partilha dos desejos necessários, inscrições do Seminário Prazer em Ler, para os prazeres guardados e leituras realizadas, planos com o escritor André Neves e para dividir, com outros leitores, o desejo de consolidar nossa cidade como um “Rio de Leitura”.




domingo, 19 de julho de 2015

Sarau “Assim é o meu Nordeste, Aqui é o meu Lugar” é celebrado na Escola Rubens Lemos

“Deus quando fez o mundo 
Fez tudo com primazia 
Formando o céu e a terra 
Cobertos com fantasia 
Para o Sul, deu a riqueza
Para o Planalto, a beleza
Pro Nordeste, a poesia”.

          As palavras de um dos maiores poetas populares do Brasil foram lidas, junto a de tantos outros escritores, durante o Sarau “Assim é o meu Nordeste, Aqui é o meu Lugar, na Escola Municipal Rubens Manoel Lemos, no último dia 17 de julho de 2015.

          Quem pensa que a poesia nordestina é composta apenas de relíquias e vestígios do passado, não encantando adolescentes, e teve oportunidade de estar presente no evento, comprovou que está errado.  Jovens, todos com menos de duas décadas de vidatestificavam que ela é palavra viva.  





          Meninos e meninas do bairro do Parque Industrial versejaram pelo caminho do sertão junto a poetisa Palmira Wanderley, exaltaram os valores do campo com a letra de Jessier Quirino, cantaram o universo popular com a letra de Luis Gonzaga, enalteceram a riqueza nordestina do poeta da terra Janduhi Medeiros, e cantaram a sabedora de nossa terra na voz de Victor Chaves, dentre outros textos.  E se essa temática é universal e encanta a todo e qualquer serpor que chamá-la apenas de regional?  



sexta-feira, 17 de julho de 2015

Trupe do Sadi Mendes homenageia o centenário de Carequinha com poesia

          Se estivesse vivo, o palhaço Carequinha completaria 100 anos este ano. E, para manter viva a memória daquele que é um dos mais notórios palhaços brasileiros, um evento literário foi organizado na Escola Municipal Sadi Mendes, sob a tutela da mediadora de leitura Vera Vilela. 

          Os personagens mais queridos da criançada foram convidados, no dia 17 de julho de 2015, para rememorar que toda e qualquer criança tem direito ao encantamento.  Às 8h30foram descortinados mil possibilidades das crianças de Nova Parnamirim desenvolverem sua curiosidade, criatividade e vontade de conhecer o fascinante ícone circense Carequinha. 





          
          Além do primeiro palhaço da televisão brasileira - o Carequinha, um verdadeiro patrimônio da cultura brasileira  - estavam lá o malabarista, o domador de leões, o mágico, a bailarina, dentre tantos outros profissionais do circo.  E entre cambalhotas, malabares e pernas de pau, os livros ocuparam o centro do picadeiro.

          Encantar as crianças é a profissão dos docentes da Escola Sadi Mendes, a despeito da condição física do prédio provisório.  Parabéns em especial aos professores de Artes, Júlio Lima, Educação Física, José Carlos e da Biblioteca Escolar, nossa querida Vera Vilela, que conseguem amalgamar as artes, de forma tão sublime e encantadora! Respondemos ao bordão do mais notório palhaço brasileiro: "Tá certo ou não tá?"  Corretissimo Sadi Mendes!





P.S.:  Em primeira pessoa: mais uma vez enquanto escrevo me derramo em lágrimas por reacender, em mim, o amor e a esperança pela escola pública prestigiando eventos com trupes assim