A literatura reividica respeito à criança

02:34:00Rio de Leitura

            Quem não tem registros, na sua memória de infância, da célebre frase: “Respeito é bom e eu gosto!” advinda de um adulto?  

          Pois o contrário também deve ser verdadeiro: estes pequeninos seres, em pleno desenvolvimento, merecem a justa e merecida consideração.  Entendendo, então, que a criança deva ser respeitada em todos os seus aspectos, a literatura pode ser um importante instrumento para o resgate da estima condigna à infância.
           O aluno Márcio Sérgio Oliveira Filho, da Escola Municipal Eulina Augusta, encantou o auditório da Câmara de Vereadores de Parnamirim, no 2º Fórum das Escolas Leitoras, com uma fluência encantadora – apesar dos seus apenas seis anos vividos - reivindicando o devido respeito, através do poema “Mais respeito eu sou criança” de Pedro Bandeira.

 
Prestem atenção no que digo,
 Pois eu não falo por mal:
 Os muitos adultos que me perdoem,
 Mas infância é sensacional!
 Vocês já esqueceram, eu sei.
 Por isso eu vou lhes lembrar:
 Pra que ver por cima do muro,
 Se é mais gostoso escalar?
 Pra que perder tempo engordando,
 Se é mais gostoso brincar?
 Pra que fazer cara tão séria,
 Se é mais gostoso sonhar?
 Se vocês olham pra gente,
 é terra o que vêem por trás.
 Pra nós, atrás de vocês,
 Há céu, há muito, muito mais!
 Quando julgarem o que eu faço,
 Olhem seus próprios narizes:
 Lá no seu tempo de infância,
 Será que não foram felizes?
 Mas, se tudo o que fizeram
 Já fugiu de sua lembrança
Fiquem sabendo o que eu quero:
 Mais respeito,eu sou criança!

(Pedro Bandeira)

Você também pode gostar de

0 comentários

Postagens mais visitadas

Imagens Flickr

Formulário de contato