Formação de mediadores de leitura; Rio de Leitura José de Castro

Escolas leitoras de Parnamirim chamam o Poeta José de Castro

19:46:00Rio de Leitura

“Algum mal nos afeta?
Chamem o poeta.
A plateia é seleta?
Chamem o poeta.
Ficou torta a reta?
Chamem o poeta.
Ninguém segue a seta?
Chamem o poeta.
Não se alcança a meta?
Chamem o poeta.
A sonda não prospecta?
Chamem o poeta.
Não escutam o profeta?
Chamem o poeta.

Chamem o poeta.
Não adiantou a dieta?
Chamem o poeta.
Não sai a eleição direta?
Chamem o poeta.
O governo decreta?
Chamem o poeta.
Conflito burguês x proleta?
Chamem o poeta.
O corrupto se locupleta?
Chamem o poeta.
A conta é secreta?
Chamem o poeta.
Acham que somos patetas?
Chamem o poeta.
O delator alcagüeta?
Chamem o poeta.

Chamem o poeta!
Chamem o poeta!"
Dilan Camargo

          Todos, em meio a angústias, recorrem a uma oração para sorver sua alma.  Em tempos difíceis, não há quem não possua uma súplica guardada no coração. 
 

           Pois bem. O projeto “Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura” tem algumas orações.  “Chamem o poeta” é o título de apenas uma. Esta se constitui de quarenta e seis versos, lidos por quase uma centena de mediadores de leitura, no dia 20 de abril de 2016, durante o ll Encontro de formação do ano. 

          A formação, em parceria com a Editora Paulinas, trouxe o Poeta “Cônsul da Poesia em Parnamirim” José de Castro para a formação, ao som do escritor Dilan Camargo.




           O escritor passeou por informações teóricas sobre algumas modalidades literárias como o haicai, o poetrix e a aldravia. Quantas sílabas poéticas contem o texto, quais os seus temas, de quantos versos se constituem, entre outras informações, foram recebidas pelo corpo docente, tudo banhado a poesias de sua autoria e de tantos outros talentosos. Como sempre, Castro faz sua conferência conferindo a seu ouvinte uma fala consistente, fruto de estudos e experiência com o texto literário.

          Como toda oficina, os mediadores de leitura tiveram a oportunidade de lançarem-se nos seus escritos minimalistas, como todo encontro de formação, sempre uma ocasião para um reencontro: uns com os outros e todos com a literatura. Uma oração que sempre nos é respondida!

"Se for pouco um poeta
chamem um enxame de poetas.
Não importa que mais chamem
do que amem e declamem o poeta.

Chamem o poeta!
Chamem o poeta!"











         

Você também pode gostar de

0 comentários

Postagens mais visitadas

Imagens Flickr

Formulário de contato