Que sejam garantidos os direitos aos bem-te-vis, à peteca e ao chantilly às crianças!

09:13:00Rio de Leitura

          Direitos como saúde, instrução, o amparo da justiça púbÌica, à opinião, ao lazer, dentre outros, são algumas das garantias que as crianças são credoras. 

          Durante o 2º Fórum Comunitário do Selo Unicef, no Auditório Vinicius de Medeiros, em Parnamirim, no dia 17 de junho deste, tais direitos foram motivo de debate entre seus articuladores em vários âmbitos.  Por que não incluir, também, o direito a arte e a literatura nesse rol? 

          Por que as crianças não teriam o privilégio de algumas minorias, de ler Dostoiévski ou ouvir a erudição de Bach?  A sociedade, organizando-se justamente, poderia garantir, a esses pequenos, as formas requintadas de cultura.

          Textos como “Os Direitos da Criança”, de Ruth Rocha, “Mais Respeito, eu Sou Criança", de Pedro Bandeira e outros que remetiam a tais direitos foram lidos por crianças leitoras das escolas Maria Saraiva, Neilza Gomes e Ivanira Paisinho na presença de autoridades da área. A tais direitos, podemos acrescentar, ainda, aquilo que a escritora poetizou: também o direito a ver mágico de cartola, que é o direito à alegria; o direito de lamber o fundo da panela, que é direito ao afeto; o direito a ver uma estrela cadente, que é o direito à fantasia, enfim. Vivam as nossas crianças e deixem-nas viver intensamente!







Você também pode gostar de

0 comentários

Postagens mais visitadas

Imagens Flickr

Formulário de contato